Cadela morre após ser baleada por policial em Curitiba e gera comoção nas redes sociais

A cadela Polaca vivia com um grupo de moradores de rua, em Curitiba, capital do Paraná. Na madrugada de domingo (10) morreu após ser baleada por um policial militar durante uma operação de “abordagem” aos moradores de rua.

A cena foi flagrada por câmeras de segurança do local, no bairro Batel, e causou indignação nas redes sociais. Há inclusive um protesto marcado para hoje (12/04), às 17h, no 12º Batalhão de Polícia Militar do paraná. O evento foi criado no Facebook e conta com mais de 340 confirmações de participação. O vídeo pode ser visto aqui. (Cuidado, cenas fortes!)

A Polícia Militar do Paraná informou por meio de nota que abrirá sindicância para apurar o ocorrido.

Polaca estava com os filhotes no momento em que foi baleada. Ela reage após um policial empurrar um dos moradores de rua. Provavelmente assustou-se com a ação e tentou defender os tutores e filhotes. Ela foi baleada e chegou a ser socorrida pelo Hospital Veterinário Garra, que confirmou ao jornal Gazeta do Povo que o animal foi atendido e faleceu após a cirurgia. Polaca foi atingida na região do tórax. Ela foi resgatada pela ONG Salva Bicho.

“O problema foi o tempo entre o ocorrido e o socorro. Ela chegou muito mal no hospital, com muita dificuldade respiratória”, relata o veterinário Elgio João Presotto, que atendeu a cadela no hospital Garra.

Filhotes passam bem

Os filhotes de Polaca sobreviveram sem ferimentos. Eles foram recolhidos por duas protetoras que buscam mães de leite para eles. A Rede de Proteção Animal, da Prefeitura de Curitiba, deve providenciar as vacinas, ração, castração e demais cuidados para que eles sejam encaminhados para adoção.

Polaca e os filhotes/ Divulgação/ Salva Bicho

Polaca e os filhotes. (Divulgação/ Salva Bicho)

A versão da PM

A PM se pronunciou, ainda por meio de nota, afirmando que “possui animais em seu plantel (equinos e cães), os quais são cuidados com zelo e respeito e acompanhados por veterinários constantemente. A PMPR acolhe as pessoas que trabalham pela proteção dos animais e não se pauta por qualquer tipo de violência”.

Na mesma nota, a corporação afirma que “não compactua com violência contra animais e considera, em uma primeira análise, censurável a conduta do policial militar”.

Conexão Pet espera que toda a situação seja devidamente apurada e o policial responsável pela morte de Polaca seja responsabilizado por sua conduta. Não podemos compactuar com tamanha crueldade. Descanse em paz, Polaca!

Com informações de Gazeta do Povo

Compartilhe!


Deixe um comentário

XHTML: Você pode utilizar as seguintes tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>