Capixabas celebram Finados em cemitério para bichos de estimação

Aposentado foi visitar cadela morta em 2006

No cemitério, segundo as proprietárias, cães e gatos são maioria

O que fazer quando um companheiro de anos, um bicho de estimação, morre? No município da Serra, Grande Vitória, duas empresárias apostaram na ideia de criar um cemitério para animais. Neste Dia de Finados, 2 de novembro, muita gente foi visitar os bichinhos enterrados.

O aposentado Demoval Klippel, 70, trouxe flores para a cadela de estimação Sissi, que morreu em 2006.

A aposentada Verônica Dourado conheceu o cemitério nesta manhã. Ficou surpresa com o que viu.

No cemitério, segundo as proprietárias, cães e gatos são maioria.

No local, também existe uma em homenagem a São Francisco de Assis, santo protetor dos animais. O celeiro Antônio Silva, 47 anos, é o responsável pela manutenção. Ele conta que faz os enterros e cuida do gramado e das flores. Ele diz que, muitas vezes, se emociona junto com os tutores.

Atualmente, já foram realizados 500 sepultamentos no local, que é repleto de estatuas de gatos, cãe e passarinhos, em uma área de mil metros quadrados. As empresárias Lorena dos Santos, 35, e Neucy dos Santos, 70, sofreram quando perderam um cão de estimação.

Para enterrar o bichinho de estimação é cobrada uma taxa de R$ 480.

 

Fonte: G1

Compartilhe!


Deixe um comentário

XHTML: Você pode utilizar as seguintes tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>