Uso de vermífugos previne desnutrição e anemia em cães e gatos

Vermífugos garantem a saúde dos pets

Animais com endoparasitas apresentam fraqueza, falta de apetite e disposição, além de diarreia

Com a chegada da Primavera, os passeios com os cães se tornam mais frequentes. A má notícia é que nesta época também aumentam os casos de cães e gatos com endoparasitas – parasitas que acometem e atuam internamente no animal, ou seja, em seu organismo, como vermes, tênias e lombrigas. Esta é a constatação da veterinária Amanda Cologneze, coordenadora de marketing do Laboratório Veterinário Mundo Animal. Segundo a profissional, a forma mais comum de contágio é na rua, quando o animal entra em contato com água, comida ou fezes infectadas.

A veterinária alerta que o problema é mais comum do que se imagina e que muitos tutores ainda não dão a atenção necessária à doença.

Segundo a especialista, além da presença dos endoparasitas nas fezes do cão ou gato infectado, outros sintomas comuns são: aumento de volume do abdômen, perda de peso, diarreias, cansaço excessivo e indisposição. Os pelos dos animais também ficam eriçados e sem brilho, típicos de um quadro de desnutrição.

Para tratar o problema, a veterinária explica que o procedimento é bastante simples.

E para evitar que o problema volte, o indicado é que animais adultos sejam vermifugados de duas a três vezes ao ano. No caso dos filhotes, a primeira dose pode ser dada aos 25 dias de vida.

Para finalizar, Amanda explica que algumas verminoses podem ser transmitidas ao seres humanos, embora não sejam todas. Nesses casos, os riscos variam desde sintomas como diarreias, falta de apetite e reações cutâneas até verminoses com consequências mais graves, como manifestações pulmonares, cardíacas e cerebrais.

 

Fonte:

Compartilhe!


Deixe um comentário

XHTML: Você pode utilizar as seguintes tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>