Veterinário usa cola em pata quebrada de cão em São Manuel (SP)

A dona da cachorra a colocou embaixo da água e a cola saiu, mas, os ferimentos ficaram na pele

Tutor do animal registrou boletim de ocorrência contra o veterinário

Uma cadela da raça poodle teve a pata quebrada e a pele colada com cola instantânea em São Manuel, no interior de São Paulo. A tutora do animal acabou procurando outro veterinário que não acreditou no que viu.

A consulta custou R$30 mais o valor da cola, de R$3,70. Depois de perceber que a cachorra estava chorando muito, a mulher resolveu colocá-la debaixo do chuveiro. Com a água quente a cola se soltou, mas ficaram ferimentos na pele.

O veterinário atendeu a cadela em cima do balcão e disse que para imobilizar precisaria colar a pele e depois prender a perna. O homem defende que o procedimento funciona e que já teria usado a mesma técnica em um cabrito e um passarinho, que se recuperaram bem.

Ao procurar um segundo veterinário, a tutora da cadela foi informada de que o animal precisaria fazer uma radiografia e ser medicada.

Segundo a Faculdade de Veterinária da Unesp de Botucatu existem estudos sobre o uso da cola instantânea em fraturas e ferimentos, mas os resultados ainda são controversos. O hospital ainda afirmou que não adota o procedimento.

Um boletim de ocorrência foi registrado contra o veterinário que colou a pele da cachorrinha. Ele é acusado de maus tratos contra o animal. A polícia de São Manuel abriu investigação para apurar a denúncia.

 

Fonte: G1

Compartilhe!


Deixe um comentário

XHTML: Você pode utilizar as seguintes tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>